O problema da Retificação

procrustes07

Retificação é o processo astrológico de determinar o momento exato em que uma pessoa nasceu. Todo mundo sabe em que dia nasceu, e a maioria das pessoas sabe a que horas. Se a informação não é exata, pelo menos se sabe algo como “foi quase meio dia” ou “o sol tinha acabado de nascer”.

Mas, como em tudo na vida, há uma margem de erro no horário, e isso causa modificações no mapa, e por isso que muitos astrólogos pregam a retificação como ferramenta essencial.

Basicamente, como no exemplo da “cama de procusto” acima, o objetivo do astrólogo é puxar e cortar até que os eventos encaixem com a informação do mapa astral.

Qual é a margem de erro num mapa astral.

Depende. Se tudo que você sabe é que sua mãe disse que foi lá pelas 8, depende de quanta anestesia sua mãe tomou. Em geral as pessoas se baseiam na certidão de nascimento. O quanto elas são confiáveis ?

Novamente depende. Horários “quebrados”, como 5:34 em geral são precisos… se a enfermeira se deu ao trabalho de escrever os dois números, é porque era metódica. Agora horários “Redondos” como 14:20, 17:00, 23:30, são a maioria, e pouco confiáveis. No primeiro caso, o horário tem erro de minutos. No segundo, pode ter um erro de um segundo ou de meia hora.

Na maioria das cartas, vamos ter um erro entre cinco minutos a 20 minutos. Em geral o horário de nascimento é arredondado para cima pelos médicos, mas nem sempre isso funciona.

Que impacto isso tem na carta astral ?

Os planetas se movem muuuuuuuuito devagar. O mais rápido de todos é a Lua, que demora dois dias e meio para atravessar um simples signo. Ou seja, apenas em casos raros uma diferença de vinte minutos vai resultar num planeta mudando de signo.

Então para que fazer ? O ponto mais importante de um mapa astral é o Ascendente. É ele que faz as configurações do céu se “materializarem” na terra. Pense assim… o céu no momento em que você nasceu era igual para todos que nasceram naquele dia, e muito parecido ao de todas as pessoas que nasceram na mesma semana. O que faz com que as pessoas tenham vidas tão diferentes é a concretização dos céus no sistema de casas astrais, que partem do grau do Ascendente.

A grosso modo, quatro minutos de diferença no seu nascimento criam uma diferença de um grau no Ascendente.

Devo retificar o meu mapa com um astrólogo ?

Em geral não, é perda de tempo. Vinte minutos de diferença vão se traduzir em algo como 5 graus. É possível, mas não é grave, que um ou outro planeta mude de uma casa para outra, ou que a cúspide de uma casa passe para outro signo, mas o mesmo pode ocorrer com uma mudança no sistema de domificação. Se o astrólogo X usa o sistema Placidus, e Y usa qualquer outro, isso pode acontecer mesmo com o horário exato.

Segundo porque a grande maioria dos astrólogos é moderna, e só usa a técnica dos trânsitos. Mesmo os que usam técnicas como Retorno Solar, na grande maioria das vezes não vai ter problemas (em um ou outro ano pode haver confusão). E, além das mudanças serem pequenas, a verdade é que a maioria dos astrólogos modernos usa muito pouco as casas astrais, e muitos sequer as usam.

Há uma “autoridade” brasileira, que vive dizendo que usar mapa não retificado é falta de profissionalismo. Mas a mesma autoridade raramente usa as casas em suas delineações, nas quais em geral usa apenas o significado essencial de um planeta (exemplo: vênus=amor) combinado com os planetas transaturninos (urano, netuno e plutão). E nenhum desses fatores necessita retificação.

E o que é pior, é um firme defensor de que astrologia não deve e não pode prever nada. Ora, então para que ele vai usar o mapa retificado ?

É o típico jogo de dois pesos e duas medidas. A astrologia não serve para prever o futuro, mas aparentemente serve para “prever” o passado, pois são esses dados que são usados para retificar.

Métodos de Retificação

Somente Valens dá uns 15 métodos de retificar, um mais louco que o outro. Mas os mais famosos são:

  • Animodar
  • Trutina de Hermes
  • Monomoiria
  • Retificação por Acidentes

Todos funcionam, mas precisam de “jeito”. O amador que vai abanado tentando aplicar, sempre chega à conclusão de que não funciona. A última das quatro é a mais usada (ainda que mal usada). É basicamente comparar as coisas que aconteceram na sua vida com as progressões, direções, etc, do seu mapa astral ao longo de sua vida.

As direções dos ângulos (ascendente e MC) são especialmente importantes para retificar, já que elas são as mais sensíveis. Na verdade, o único motivo de se retificar é poder fazer previsões confiáveis das direções dos ângulos !

Problemas da Retificação

Dr H em seu livro sobre métodos tradicionais para retificar, fala bastante disso. Basicamente a retificação é um método de busca, que precisa ser “refinado” a medida em que chega perto do seu alvo.

Imagine um computador procurando o ponto mais alto do planeta Terra. Se o computador for muito apressadinho, ao invés de chegar ao Himalaia, ele vai concluir que o ponto mais alto da Terra é a Torre Eiffel. Ou seja, ele vai pegar o primeiro ponto alto e ficar com ele mesmo.

A mesma coisa acontece na retificação. Como as pessoas estão “prevendo” coisas que já aconteceram, tudo vale. Se a pessoa não tiver desenvolvida sua técnica de prever de verdade “pra frente”, prever o futuro, simplesmente vai fazer uma retificação mal feita. Abaixo eu descrevo rapidamente alguns problemas típicos.

O fator é muito comum

Vamos supor que eu suspeito que seu ASC é em Leão. Daí eu percebo que, no dia que você casou, vênus estava em 22 de Aquário. Ora, como aquário é o signo oposto a Leão, é óbvio que o ASC deve ser 22 de Leão. Portanto, você casou exatamente no dia em que venus transitava sua casa 7, dos relacionamentos ! Que lindo !

Mas espere um pouco ! Vênus passa por todo seu mapa uma vez por ano ! E você não se casa todos os anos ! Além disso, basta pegar o mapa de uma pessoa com horário conhecido, e você concluirá rapidamente que vênus não tem nenhuma obrigação de atravessar a casa 7 durante casamentos.

Pode parecer que eu estou inventando, mas já vi muita gente fazendo isso. Coisas do estilo “minha casa queimou quando marte passou pelo meu ascendente” são comuns e mostram o amadorismo da classe. Marte passa pelo seu ascendente a cada dois anos, meu filho, melhor construir sua casa na frente do quartel dos bombeiros !

Vamos pegar o evento mais estridente

Astrólogos adoram drama, então em geral querem reservar o evento mais dramático para suas direções. Infelizmente isso geralmente não é correto.

Deixa eu me explicar melhor. Um astrólogo americano retificou a carta de Washington. Para isso ele usou o ângulo chamado de IC, que como o ascendente, muda de um grau a cada 4 minutos, mais ou menos. O ângulo do IC tem relação com a casa, pai e família.

Vamos supor que no mapa de Washington o IC estivesse em algo entre 5 e 10 de câncer, indefinido. Saturno, o grande maléfico, estava na casa 4, vamos supor em 20 de câncer. Daí ele dirigiu o IC até Saturno, e comparou com o evento dramático, a morte do pai de Washington (vamos supor aos 15 anos). Então, ele tirou a diferença, converteu para medida de tempo, e chegou a uma conclusão, que o IC verdadeiro era de 7 câncer (estou inventando os números).

Ora, eu também tenho Saturno em câncer, e eu sei a posição do meu IC. Mas vamos supor que eu não soubesse, que tivesse apenas uma idéia vaga, o IC podendo estar entre o final de gêmeos e o começo de câncer. Se eu dirigir esse ângulo até Saturno, e comparar com a morte do meu pai, eu simplesmente acabaria com a posição do ângulo totalmente errada.

Por que ? Oras, porque não foi a direção do IC a Saturno que “matou” meu pai. Do mesmo jeito, não temos nenhum motivo para supor que isso tenha acontecido para Washington. O processo foi “refinado” muito cedo. As direções só devem ser usadas quando o ângulo já está definido com no máximo uma margem de um grau e meio de erro, nada mais que isso.

Além disso também há o problema da falta de delineação. Por que a direção a saturno para matar o pai ? Você viu as profecções ? E a firdaria ? E a parte árabe do pai ?Você viu se vênus não seria um significador melhor para isso ? Se não viu nada disso, só está brincando de dirigir, e tanto na astrologia como com os carros, isso só gera acidentes.

Retificação por impulso, achismo e “na minha experiência”.

Aqui, já abrimos o vale-tudo.

Já vi de um tudo um pouco. Retificar o ascendente em áries porque “ele tem cara de áries”. Ou então porque “ele se movimenta como um taurino”. Ou “viu como ele se declarou para ela ? Só pode ser ascendente em libra”. Até por cor favorita e foto (de paisagem) colocada no perfil, tudo era sinal suficiente para retificar.

Moral da História ? Retificar é difícil e exige trabalho. Mas hoje em dia é quase considerado uma heresia sugerir que alguma coisa deva ser conquistada com trabalho duro. Pergunte a qualquer professor, como os alunos de hoje em dia reagem quando você diz para eles que eles têm que estudar algo. Não, é o direito divino que as coisas sejam fáceis, se você não pode ensinar algo como filosofia aristotélica em quinze minutos, usando exemplos de Dragonball, você que está fazendo algo errado.

Por exemplo, no caso do Obama, o primeiro horário “liberado” foi lá pelas 1 e meia da tarde. Resultado um monte de gente “retificou” esse horário para coisas como 1:36. O problema é que esse horário era totalmente falso, resultado das alucinações astrológicas do povo que fica muito tempo na net. O horário verdadeiro era na parte da manhã, mais de 6 horas antes do monte de retificações.

Resultado: tem um monte de gente que ainda diz que a retificação deles é a verdadeira, e a conspiração foi motivada para esconder que Obama nasceu no Kenya.

Posted in astrology, Filosofia e Crítica, Mapa natal, Previsao e Técnicas, Temas Avançados
18 comments on “O problema da Retificação
  1. Renan Rocha says:

    Vale a pena retificar quando você tem um aspecto fora-do-signo?

    Por exemplo, eu tenho uma conjunção com o Asc. em Vênus. Meu Asc. é em Aries e minha Vênus a 29 em Peixes. Suponhamos que depois de algum tempo eu resolva fazer uma retificação, porque notei que eu tenho características dessa conjunção. Faço essa pergunta porque eu noto que os apectos fora-de-signo me parecem muito fracos e não trazem uma “combinação” das caracteristicas entre os signos.

    • yuzuru says:

      Olá, Renan
      o “vale a pena” é muito subjetivo, meu ponto nao era bem esse, e sim que a maioria das retificacoes, ainda que necessárias, se voce for usar direcoes primárias, nao sao realmente úteis da maneira que sao feitas.
      Mas, indo a sua pergunta:
      Conjuncoes sao em geral o aspecto mais forte. Depende grandemente da distancia entre venus e o ascendente. Entao, sim ela poderia influenciar. Mas o problema principal é que há inúmeros elementos num mapa. Por isso a importancia da delineacao. As caracteristicas que voce atribui a venus podem muito bem ser de outras coisas.
      É claro que no seu caso o mais importante seria ter a certeza que seu ascendente está em aries e nao em peixes. Mudancas pequenas nas casas sao muitas vezes irrelevantes, mas se voce nao sabe seu ascendente, daí é um caso em que complica, porque muda de marte para jupiter.

  2. Por favor, quero saber mais detalhes sobre retificação horária – balança de Hermes
    Obrigada,
    Neide

    • yuzuru says:

      oi, Neide
      Nao existe “retificacao horaria”
      E eu nao aconselho que voce faça um “curso”…. o povo provavelmente vai estar inventando ou pegando da internet

      de qualquer jeito é um método mais avancado e eu nao sugiro que principiantes usem
      abraços

  3. oi
    Mas eu não sou iniciante em astrologia, conheço o método da retificação pelas progressões secundárias, mas gostaria de acrescentar mais conhecimento nesta área que já estou atuando a mais de 5 ansos.
    Grata
    Neide

    • yuzuru says:

      “Principiantes” quero dizer em astrologia tradicional.

      Mas de qualquer jeito nao há cursos que eu saiba, ou pelo menos nenhum curso “digno”.
      Voce gastar seu dinheiro numa constelar da vida é algo que eu realmente nao recomendo.
      mas se voce pegar os livros do Sepharial e até do William Lilly, voce pode encontrar instrucoes de como usar a trutina de hermes a animodar.

      No enando, os dois métodos tem que ser treinados com muitas cartas, até voce entender como “fazer eles funcionar”. Apenas seguir as regras cegamente nao dá bons resultados
      Y

  4. Ok,
    Estes livros já estão traduzidos para o portugues?
    Neide

  5. Oi, muito obrigado pelas informações.
    Vc me fez muito bem com esta opinião de eu mesma desenvolver este tema através da leitura de livros, pesquisa e prática em várias cartas, é isso mesmo que costumo fazer.
    Até uma outra oportunidade.
    Neide

  6. carlos says:

    Bem, como dizes, 4 minutos da para mudar o Ascendente um grau. Agora eu pergunto: Não muda o mapa por causa disto?

    • yuzuru says:

      Claro que muda. A questao é se a mudanca é significativa ou nao.

      Numa carta normal, o único fator que muda significativamente pode ser uma ou outra parte arábica

  7. carlos says:

    Pensei no grau como um “mini-ascendente” mais especifico.
    Deves saber porque refiro isto, por causa dos gemeos 🙂

  8. carlos says:

    Eu também não acho, mas devia talvez existir uma mudança maior ?

  9. carlos says:

    Ou então, como é que se resolve o problema dos gémeos?

  10. carlos says:

    Cartas divisionais, ou Vargas em termos hindus. Estas servem para separar nascimentos com intervalo de 2 minutos sensivelmente, Há situações mais avançadas, como o KP ou CIL (cuspal interlinks theory, de Baskaran e actualmente do Khullar) que desenterram a mecânica astrológica sem muito empirismo, e diferenciam horoscopos ao nível do segundo.
    De momento não tenho mais informação.

    • yuzuru says:

      Fiz uma vez um experimento com as vargas 7, para filhos, com um método que um homem desenvolveu para saber o sexo dos filhos.
      O resultado é surpreendente, mas também é muito fácil voce querer “ajustar” um grau ou outro para o método funcionar em todos os casos. Na prática fica dificil.

      Nos livros que o Rodolfo recomendou recentemente tem um link para um livro de retificacao védica. Curiosamente eles tem métodos tradicionais que sao, obviamente, muito parecidos com algumas técnicas. Por exemplo, retificacao por sexo baseado no grau, parecido com Dorotheus, por epoch, etc. Mas ao invés de animodar, eles se baseiam na ascensao do sol.
      ab
      Y

  11. José A. Batista says:

    Devido aos problemas das pessoas não saberem a hora exata em nasceram e, principalmente, devido aos métodos de retificação da hora de terceiros não serem confiáveis, é que criei o meu próprio método de retificação horário, que chama de CAL (Código Astral Lunar). Na verdade criei o CAL baseando-se em informações contidas no excelente livro Astrologia Revelada do astrólogo e professor Jeferson T. Alvares. Este livro foca diretamente na retificação horária que, devido – para os iniciantes e estudantes em astrologia – conter muitos cálculos complexos, ele não foi largamente divulgado. E aqui no Brasil astrólogos ignoram astrólogos, e cada um se acha o dono da verdade e devido à isso, não há trocas de ideias, não há pesquisas e estudos em grupos, como ocorre em outros países. Neste contexto, então, cada astrólogo quer ser astrólogo para ganhar dinheiro e fama com a astrologia, pensando desta forma, os astrólogos – e principalmente as astrólogas – veem outros astrólogos (e astrólogas) como concorrentes diretos.

1 Pings/Trackbacks for "O problema da Retificação"

Leave a Reply to Neide Prescinoto Cancel reply

Aprenda mais astrologia

Veja o que perdeu

%d bloggers like this: