4_elements.gif

Qual o meu temperamento ? Como calcular o temperamento na astrologia ? Sou colérico, fleumático, sanguíneo ou melancólico ? Essas são as dúvidas mais comuns sobre o tema, que hoje vamos responder.

O que é o temperamento ?

O temperamento, como já discutimos antes, é a constituição básica do ser humano, um pouco diferente da personalidade, já que a personalidade é bem mais dependente do contexto e da criação. Personalidade temos depois de crescidos, o temperamento temos mesmo nos primeiros meses de vida, algumas crianças mais curiosas, outras retraídas, etc. A criação do conceito de temperamento é atribuida a Hipócrates e sua teoria dos 4 humores, cada um relativo a um dos quatro elementos de Empedocles: fogo, água, ar e terra. Suas características específicas e sua relação com outros sistemas, como o de Erich Fromm, podem ser vistas aqui.

Método para calcular o temperamento

Existem na verdade diversos métodos para se calcular o temperamento. Não temos tempo pra examinar todos os métodos ou discutir “qual o melhor”, se é que isso existe. Aqui se desenha o esboço e fica ao leitor e a futuros artigos a tarefa de profundização.

A astrologia moderna e o temperamento

Na astrologia moderna, que é a que a maioria das pessoas conhece, o temperamento foi quase esquecido. Um dos motivos para isso pode ser a quase total ênfase da nova astrologia apenas nos aspectos da personalidade. Se você vai falar por uma hora e meia com um cliente sobre a mãe dele, porque gastar tempo com o básico ?

Assim, a única coisa mais parecida com o “cálculo do temperamento” na astrologia moderna é aquele feito pelo computador, como se encontra abaixo:temperamento-metodo-moderno.GIF
Esse é o corte de uma típica página do astro.com, um excelente site que faz mapas astrais gratuitos e com qualidade. Note na tabela da direita as letras C, F, M, que são relativas as características dos signos, cardinal, fixo e mutável, e também na vertical as letras F, A, E, W que representam respectivamente, fogo, ar, terra e água.

Qual o erro dessa abordagem ? Ela é uma abordagem destitída de técnica e sutileza, simplesmente contou TODOS os planetas (e incluiu até o asteróide quiron e o nodo lunar), viu em que signo cada um estava e contou um ponto para o elemento. Se Plutao estava em Libra, ponto para o elemento ar, etc.

Desculpe, mas abordagem “vale tudo” é típico trabalho mal feito. Urano, Netuno e Plutao passam anos em um signo, e portanto iriam “torcer” o temperamento das pessoas conforme sua geração. Se acha que Quíron afeta o temperamento, então porque não adicionar também Ceres, Juno, e todos os milhares de asteróides, como Frank Zappa ? Quem disse que, mesmo os planetas pessoais, como sol e vênus, contribuem de maneira “democrática” ao temperamento ?

Temos então que definir um método, significando com isso um conjunto de procedimentos e critérios lógicos que sejam mais interessantes do que simplesmente contar tudo que tem no mapa. O método que eu uso, e como disse, não é o único, é mais baseado nos renascentistas, e considera o ascendente, os dois luminares (sol e lua) e o regente do ascendente. Veja que não estamos aqui escolhendo “qualquer um” e sim os planetas que realmente contribuem para o assunto. Os luminares são o coração do espírito, e o ascendente e o seu senhor refletem o corpo físico.

Para não deixar esse post gigantesco, como tem acontecido, estou dividindo a explicação em dois posts. A parte dois sai amanhã, com os passos explicados um a um através de figuras, o que tornam o post mais grande que o normal.

Tagged with:

Olá, a todos.

Apenas um breve post, no melhor estilo de blog de teenager, só pra dizer que hoje recebi vários livros de astrologia que tinha comprado ! EBA ! Sou um nerd astrológico feliz ! Quem fica feliz nos dias de hoje em ganhar livro ?

Por sinal, a  carta horária dessa remessa provavelmente vai ser discutida como exemplo de timing pra continuação do último artigo (que sinto muito pelo tamanho).

Agora tenho:

The abreviation of the introduction to astrology de Abu Mashar

On Reception de Mashalah

Planetary sect do Robert Hand

Matheseos Libri VIII

Carmen astrologicum

The book of instructions in the elements of the art of astrology de Al Biruni

The judgments of nativities de Abu Ali al Khayat

Arabic parts do Zoller

The eagle and the lark da Bernadette Brady

e

Martial art of horary astrology

Como felicidade de pobre dura pouco, um dos livros estava faltando, mas os principais estão aqui.

Feliz natal atrasado pra mim !

timing-horaria.JPG

Depois de fazer uma horária, a parte mais complicada é saber quanto tempo esperar…

Determinando “quanto tempo” para os eventos previstos em astrologia horária

Um dos maiores desafios da astrologia horária, que é o ramo da astrologia que prevê o futuro a partir da carta astral de uma pergunta, é de saber “quanto tempo”, ou seja, fazer o timing dos acontecimentos, e saber quando eles vão se concretizar. Muitas vezes esse é um dos aspectos mais difíceis, mas mais importas da arte da previsão astrológica. Se você nunca viu uma carta horária, veja um exemplo aqui.

Em vários tipos de carta horária, o problema do “quando” é essencial: quando vou conseguir um novo emprego, quanto tempo para o dinheiro do processo trabalhista chegar, meu cheque chega hoje, etc, etc. Note que, antes da gente sequer começar a discutir “quanto tempo” algo vai demorar, a gente já tem que ter certeza de que esse algo vai realmente acontecer ! E, como todos que já tentaram fazer uma carta horária sabem, já é uma grande dor de cabeça…

Antes de discutirmos as regras básicas, acho importante falar de alguns problemas básicos da medição do tempo em astrologia horária.

O tempo e a astrologia

Em geral se começa a falar de como medir o tempo sem discutir certos erros que as pessoas estão constantemente cometendo. Desses, acho que a primeira e mais básica das regras é: “Não pergunte quanto tempo vai demorar pra você fazer alguma coisa”.

Parece não fazer sentido ? Falando assim, talvez não, mas as pessoas estão constantemente fazendo perguntas de quanto tempo vai levar algo que depende totalmente delas ! Por exemplo, “quanto tempo vai demorar pra abrir minha empresa ?”, parece uma pergunta tão inocente… mas será que ela é realmente melhor do que “vou conseguir ir a academia amanhã” ? Sendo uma pergunta que depende tanto da competência e disposição da pessoa que pergunta, eu fortemente sugeriria que o astrólogo sutilmente mudasse a forma da pergunta !

São tipos de perguntas que, como dependem do comportamento (o famoso “livre-arbítrio”) não faz muito sentido perguntá-las. Imagina se eu pergunto “quando o Rodolfo vai atualizar o blog dele” e ele vê minha previsão e resolve não atualizar, pelo único motivo de ser uma mente diabólica e querer que eu erre em público ?

Não estou dizendo que esse tipo de pergunta não pode ou não deve ser respondida… estou dizendo que se deve tomar muito cuidado com suas sutilezas.

O segundo ponto importante sobre o “tempo” de uma pergunta horária é saber se ele realmente é flexível, e quão flexível. Por exemplo, a pergunta “Vou passar no concurso ?”, não admite previsão de tempo, pois os resultados do concurso sairão em data prevista por edital. Concentre-se apenas em dizer “sim” ou “não”! Mas a pergunta “Quando vou ser chamado para tomar cargo no concurso ?” admite margem para previsão.

Note que, mesmo assim, a margem de flexibilidade no tempo é mínima. Uma pergunta dessas em geral envolve meses ou até anos, e na melhor das hipóteses, dias. Há algumas perguntas que são muito mais capciosas, como as de entregas de encomendas, por exemplo. Se perguntamos algo como “o correio vai entregar minha encomenda hoje ?” Temos como terríveis possíveis respostas: “não, hoje não”, “daqui a cinco horas”, “daqui a cinco minutos”, “já entregaram, vá procurar na sua porta”, etc. Isso complica muito as coisas.

Outro exemplo de pergunta com flexibilidade excessiva seria algo como “Quando vou conseguir um novo emprego”. Se em geral as respostas são na escala de meses, não podemos esquecer daquelas almas que têm a cúspide da casa 10 virada pra Lua, e que conseguem um novo emprego 2 horas depois da pergunta… nunca vi isso acontecer, mas admitamos que é uma possibilidade.

Em geral, na minha experiência, há “surpresas maléficas” para medir o tempo em horária quando vemos um planeta muito perto de uma das cúspides… isso às vezes simboliza algo que vai acontecer muito antes do imaginado, como por exemplo, a geladeira que vai ser entregue nos próximos cinco minutos. Não digo que sempre aconteça, apenas que é necessário ter cuidado. O mesmo é válido para quando aquele aspecto que liga os significadores está a alguns minutos de grau de se completar.

Precisão e Exatidão em astrologia horária

Em física, precisão é relativo à variabilidade da medida. Exemplo: se eu medir meu peso, ele vai variar a cada medida,variando ao longo do dia, mas também depende da precisão da balança. Uma balança pouco precisa é aquela que a sua mãe tem no banheiro, que o ponteiro varia o tempo todo e não decide onde vai parar.

A exatidão é um problema bem diferente, quer saber se o instrumento está “realmente medindo o que diz que mede”. Por exemplo, aquela balança da farmácia, que é eletrônica e mede o seu peso com precisão de 20 gramas, pode estar errando em 15 kilos porque não está calibrada…

O mesmo problema se aplica a astrologia horária. Infelizmente, por mais que eu tenha procurado, todos os autores concordam que existe mais de um tempo possível para o resultado em qualquer carta horária. Mesmo que você tenha uma pergunta simples, como “meu funcionário vai chegar aqui a que horas?”, você tem mais de uma resposta possível, e não adianta brigar com esse problema de exatidão

Me parece que a melhor opção nesse caso é ser honesto e dar as datas mais prováveis, sem no entanto cair na tática do “atirar pra todo lado pra ver se acerta alguma coisa”. Também é bom usar o bom senso: se o resultado sai em 5 dias, podemos descartar o fim de semana; o pacote do correio só vai chegar em horário comercial, etc.

O segundo problema é de precisão: mesmo que tenhamos certeza do tempo até o evento, vale o conselho do John Frawley … não vale a pena querer se fazer de mago poderoso e querer prever “você conseguirá um novo emprego no dia 19 de julho, às 15 horas e 42 minutos”. Uma resposta como “vai demorar uns 6 meses” está mais do que bom ! Pra pergunta “quando chegam meus livros ?”, a resposta “na semana que vem” traz assombro, e a resposta “na terça feira”, traz um “você errou, foi na quarta pela manhã”. Limite a precisão apenas ao necessário.

Lua fora de curso

Muita gente acha que numa Lua fora de curso “nada pode acontecer”. Isso é mentira por três motivos:

1) A lua pode funcionar, mesmo fora de curso, nos signos de câncer, touro, Sagitário e Peixes.

2) A lua fora de curso pode estar fazendo aspectos fora-de-signo, mas dentro de orbe, com algum outro planeta.

3) A pergunta da pessoa pode estar mal formulada e causando confusão. Um exemplo é uma pergunta como “vou encontrar meus óculos?”. Se a pessoa perdeu os óculos ontem, ela ainda acha que eles vão aparecer, e a pergunta é apenas dramatismo tolo, e uma lua fora de curso mostra que nada importante aconteceu. Agora, se os óculos desapareceram faz um mês, então a pessoa quer saber se vai acontecer um milagre, e agora essa mesma lua significa que os óculos não vão ser encontrados.

Em qualquer caso, se você tem quase certeza que algo vai acontecer apesar da Lua fora de curso, uma técnica que parece funcionar é contar os graus até o próximo aspecto, mesmo que esteja fora de orbe.

Por enquanto ficamos por aqui… fique ligado pra parte 2 desse tema. Talvez ela demore alguns dias, pois já estudei umas 30 cartas pra ver os métodos utilizados, então juntar toda essa informação pode demorar um tempo. (more…)

Tagged with:

Enquanto isso, no blog….

Resolvi abrir um post de revisão dos últimos acontecimentos, para comentar um pouco sobre o blog e também me permitir falar um pouco de bobagem uma vez por semana.

Comentários da Semana:

Essa semana os comentários que mais me impressionaram foram os da Nalu e da Gisela, pois nós três tivemos pais que trabalharam em jornal fazendo horóscopo picareta ! Parece brincadeira, parece propaganda de difamação, intriga da oposição mas não é.

Blogs e sites interessantes

Existem poucos blogs de astrologia em português, mas mesmo assim eu continuo procurando… achei um que é de uma fulano que me recuso a dar o nome ou qualquer outra indicação pra não promover o pulha… basta dizer que ele deixou a astrologia por além de ser pulha também ser católico fanático do tipo Opus Dei. No caso o mundo tá cheio de idiotas, minha decepção é com o povo que citou esse pulha como se fosse uma “autoridade”, valha me Senhor ! 🙂

No lado mais light, o Alexey faz as previsões de cada paredão do Big Brother. Só coloco aqui porque ele tem realmente acertado os paredões. Não me interesso pelo desfile de futuros peladões e peladonas, e nesse país que já tivemos tantas edições do programa que até já temos uma nova profissão, “Fulana de tal, ex-BBB”, mas tem quem goste. Note que o Alexey tem tanta vergonha disso que ele nem assina…

Próximos Lançamentos:

Essas são as idéias pra essa semana, sujeitas a mudanças pela diretoria:

Os ciclos dos planetas Geracionais – qualquer picareta faz um comentário do estilo, “ah, o Lula está em crise porque Netuno está em oposição com Saturno”, mas raramente temos alguma análise interessante dos planetas exteriores, Urano, Netuno e Plutão, e sua relação com os eventos mundiais. Um astrólogo que fez isso com técnica foi André Barbault, cujo trabalho quero discutir um pouco.

A astrologia é uma disciplina “espiritual” ? – Algumas considerações sobre o papel da espiritualidade na astrologia.

“Vai demorar, ou é pra hoje ?”, astrologia horária e como medir o tempo. – A pedidos da Lilian.

Se você tem algum tema que gostaria de ser trabalhado, escreva um comentário. Tenho bastante material arquivado, mas me falta criatividade pra procurar.

Se você não leu os artigos dessa semana, não deixe passar !

Meu temperamento é colérico. Por que ? Vai encarar ?

Talismã Planetário – astrologia para melhorar a sorte e o destino

Como surgiu o horóscopo ?

Qual é o meu regente ?

O que é uma firdaria ? É pra comer ?

“Dá uma olhadinha no meu mapa ?”

O temperamento colérico é realmente esquentado ?

Astrologia e Temperamento

O temperamento dos coléricos sempre foi um dos mais mal falados, seja na astrologia ou na psicologia. Os sanguineos sempre foram tratados como os bonzinhos e os coléricos como os malvados, agressivos, selvagens da motocicleta, etc. Como tenho minha parcela de colérico, resolvi dar um pitaco.

Em um artigo anterior explicamos o que é o temperamento, que é basicamente a constituição mais básica do ser humano, e que influencia seu corpo, mente e espírito. É importante notar que o temperamento não é a personalidade, mas obviamente a influencia.

O temperamento em astrologia é encontrado por um método que combina o Sol (e a estação do ano em que se encontra), a fase da lua, o ascendente, o senhor do ascendente, e às vezes outras figuras como o Almuten Figuris (que um dia entramos no assunto de como calcular). O método exato não existe, cada um faz sua própria consideração, mas como o temperamento é um “primeiro esboço” do indivíduo, e não um julgamento final, o excesso de sintonia fina pode ser contraproducente, então não nos preocupemos com detalhes.

Os coléricos são as pessoas que têm um excesso do humor bile amarela, que é relativo ao elemento de fogo, e portanto quente e seco. Essas pessoas vão expressar em suas vidas esse tipo de polaridade. Por ser quente, o temperamento colérico é mais ativo e extrovertido. Por ser seco, os coléricos são menos ligados nas pessoas. Você terá dificuldade de encontrar um colérico chorando em filme água com açúcar. Lágrimas são uma mercadoria que coléricos e melancólicos tem pouco.

Ser colérico é tão feio quanto pintam ?

Como é o temperamento colérico ?

É fácil falar que todos os temperamentos foram criados iguais por Deus, mas na prática, isso vale tanto quanto o discurso de “diversidade” de Recursos Humanos, ou seja, tem uma personalidade “padrão” que é a queridinha. Na astrologia, esse temperamento sempre foi o sanguíneo, que é o mais sociável. Entretanto, a rigor, o temperamento ideal seria nenhum, pois seria a pessoa com a “mistura perfeita”.

Os coléricos e os melancólicos sofrem em geral as descrições menos gloriosas: coléricos ouvem palavras como “agressividade” e os melancólicos então são descritos como maníacos depressivos. Mas até que ponto essas descrições são corretas ?

É bom ter em mente que palavras como “Agressivo” não descrevem nenhum temperamento. A agressividade é um atitude de ataque que vêm de situações contextuais (o carro quebrou e teve que andar a pé ao trabalho), de posições de insegurança ao defender temas delicados, de simples falta de educação (as pessoas que se acham superiores e que tem o direito divino de pisar nos outros), etc. Nenhum desses casos é exclusivo dos coléricos. A diferença é que um sanguíneo agressivo em geral ataca com as palavras, e tenta irritar os outros, o colérico pode até não fazer nada, mas ficará com uma puta vontade de dar um soco no focinho do cidadão…

Muito menos se deve considerar esse temperamento como “violento”. A violência é ferir ou destruir o outro, pode também vir de muitos fatores, como os instintos sádicos, falta de empatia, gozo pelo poder, etc. Um assassino por exemplo, pode ser de qualquer temperamento. Mas saber o seu temperamento nos ajuda a contextualizar seu comportamento. Um assassino colérico provavelmente vai ser passional e excessivo, um exemplo seria Ted Bundy. Um melancólico seria mais como o nazista que Ian McKellen interpretou em “O Aprendiz”. Um assasino sanguíneo provavelmente mataria suas vítimas com curiosidade infantil, como Jeffrey Dahmer, que além de comer os cadáveres, também injetava substâncias nas cabeças pois tinha a fantasia de criar “zumbis sexuais” !

Saindo então do estereótipo, uma boa descriçao do temperamento colérico pode ser encontrada nesse trecho do livro Temperament: astrology forgotten key. Pegando algumas frases e adicionando algumas das minhas, o colérico é aquele que

  • Exige muito mas também doa muito
  • Facilmente enxerga o mundo em preto e branco
  • Se identifica mais com o Cérebro do que com o Pink e acredita sinceramente que o mundo seria melhor se ele o dominasse.
  • Em geral não se descreveria como rude ou arrogante, e sim como sincero e direto.
  • Acredita na hierarquia, com ele mesmo no topo dela
  • Gosta e necessita de movimento
  • Pode se irritar em ambientes muito lentos
  • Gosta de desafios e competição
  • “Líder em tempos de guerra, ditador em tempos de paz”
  • Odeia a mediocridade
  • Não compreende o conformismo e a lentidão

Note entretanto que mesmo essa série de palavras chaves, usadas sem cuidado, correm o risco de também virarem preconceitos e estereótipos, use com moderação !

Exercício para Coléricos controlarem seu temperamento

Quando os coléricos se sentem especialmente agressivos, impacientes com o mundo que os cerca, esse exercício grafológico é interessante e tem resultados rápidos. Por mais ou menos dez dias, preencha uma folha inteira de papel AZUL com grupos de três bolinhas, dessa maneira:

A ordem correta é sempre 1) a bolinha superior, 2) a bolinha inferior direita, e depois a 3) bolinha inferior esquerda. Lembre também de desenhar todas no sentido horário.

Add to FacebookAdd to NewsvineAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Furl

Artigos relacionados

Qual planeta mostra minha personalidade ?

“Dá uma olhadinha no meu mapa ?”

Qual o meu regente ?

Pinochet

Tagged with:

talismãs e magia astrológica

Olá, quem acompanha o Blog mais freqüentemente se lembra de que um mês atrás discutimos a confecção de um talismã de Júpiter. Também falamos sobre as possibilidades de se fazer um talismã de Marte. Mas ficou faltando uma discussão mais profunda sobre os talismãs em geral.

Um talismã (do grego”iniciar nos mistérios”), também chamado de amuleto(“objeto que protege as pessoas de problemas”), é qualquer objeto que possua poder mágico, em geral por um processo de consagração, ou seja, algum tipo de ritual no qual o objeto adquire o poder que se deseja. Mais informações na nossa amiga wikipedia.

Há várias formas de se fazer amuletos. Podem ser plantas, pedras preciosas, ou mesmo símbolos e palavras. Amuleto bem conhecidos são o vulgar “pé de coelho”, a moeda do Tio Patinhas ou a mais típica “figa”… Me lembro que Isaac Asimov contava que nos EUA era muito comum antes da Segunda Guerra mundial era muito comum uma moeda para boa sorte com uma suástica em um dos lados, e que depois obviamente saiu de moda. Mas não consegui confirmar essa informação.

Amuletos astrológicos em várias culturas

A astrologia sempre teve um papel chave em quase todo sistema místico do ocidente, então não é de se surpreender que a magia dos amuletos também fosse baseada em escolhas astrológicas de momentos adequados para sua confecção. Por um exemplo, um talismã de Marte, que guarda as energias desse planeta, deve ser confeccionado no dia e hora de Marte, com Marte em sua regência ou exaltação e de preferência no ascendente ou MC. A parte mais interessante que temos na magia ocidental vêm do hermitismo, e dos famosos grimoires.

Assim, por mais que os fanáticos do livre arbítrio reclamem que a astrologia tradicional era determinista, na verdade ela tinha seu arsenal para dar uma ajudinha no destino… além dos amuletos também há a astrologia horária, que ajuda a tomar decisões, e a eletiva, que ajuda a escolher os melhores momentos para concretizar essas decisões. Melhor que hoje em dia, que a única solução de um astrólogo moderno é “mude sua vida”, “abra seu espírito”, etc, etc, ou a minha preferida “mude seu nome” !

A astrologia védica é na verdade muito mais abundante em métodos para usar a astrologia para modificar as circunstâncias do indivíduo. Eles utilizam muito pedras preciosas, que devem ser usadas em dedos específicos e somente depois da análise do mapa astral. Mas também utilizam uma multidão de mantras, caridade astrológica (parecido com a nossa “oferenda”), decisão sobre as cores adequadas para se vestir, etc.

Já os judeus e árabes gostavam muito de amuletos com palavras mágicas e símbolos de poder, como o famoso selo de Salomão. Aparentemente a maioria era feita em ferro ou cobre, segundo o livro Magica Oriental, com a inscrição feita de acordo com a lua ou o ascendente do momento. Por exemplo, para um talismã de amor e amizade inscrever a palavra ALDIMIACH enquanto a Lua estiver em Gêmeos. Para boa saúde se usava o amuleto SADAHECHE com a Lua em Capricórnio. Mas também haviam amuletos para vingança, destruição de edifícios, separação de marido e mulher, coisas que prefiro não tratar aqui.

Amuleto de Júpiter

Como os leitores mais freqüentes lembram, saí de férias na época do talismã de júpiter. Mas uma amiga minha que é bruxa fez ele pra mim. Ainda não tive a oportunidade de usá-lo, mas muita gente já começou a sentir resultados, inclusive essa amiga, que tem júpiter na casa 7 começou a sentir um aumento na “atenção masculina”, mas veremos no futuro.

talisma-de-jupiter.jpg

Amuleto de Júpiter

Artigos relacionados:

Marte de novo ! – De Janeiro a fevereiro de 2007 temos um momento adequado para construir um talismã de marte

Academias e “puxar ferro” Datas em fevereiro de 2007 para se construir um amuleto de Marte ou uma eletiva para entrar na academia

007 e a astrologia História do papel dos astrólogos como consultores de Reis.

Sobre guerras e conflitos Discutindo as Previsões mundiais para 2007

horoscopo.jpg

O que é um Horóscopo ?

Todos estamos acostumados ao horóscopo de jornal, peça da cultura inútil, segundo uns, ou ferramenta indispensável para se começar um dia, segundo outros. O horóscopo é o primeiro, e muitas vezes único, contato das pessoas com a astrologia. Apesar de muitas pessoas hoje em dia terem contato com “manuais” que descrevem os signos, e com a internet, essas fontes são em geral divulgadoras de péssima astrologia, daquela que é misturada com boas doses de “na minha experiência” (tradução: eu que inventei) e “todo mundo sabe que” (tradução: “ouvi falar disso em algum lugar, mas não lembro onde”).

Ou seja, apesar de muita gente defender o horóscopo de jornal, a verdade é que ele dificilmente é um caminho para conhecimentos mais profundos. Mas o fato é que ele rende uma graninha estável pros astrólogos que escrevem. Quando são astrólogos, é claro. Até meu pai, quando trabalhou no jornal, já escreveu horóscopo ! Ele substituía o “astrólogo” oficial (outro jornalista) quando esse estava de férias. O oficial inventava o horóscopo da cabeça dele, e meu pai, que era mais preguiçoso (ou como ele diria “prático”) simplesmente pegava o horóscopo da semana anterior e publicava de novo…

Mas nem sempre foi assim… antes do final do século 19/começo do 20, não existia essa história de horóscopo de jornal. Durante boa parte da antiguidade a astrologia foi uma espécie de “profissão liberal” para os que atendiam os ricos, ensinada nas universidades como parte do conhecimento da época. (Em geral hoje em dia, em história da educação, mudam o nome para “astronomia” para dar status à essa, mas na prática era astrologia mesmo…). Afinal de contas, para várias profissões, como a medicina, a astrologia era “matéria obrigatória” pra passar de ano ! E, dessa maneira, se você queria uma previsão de um astrólogo, ele faria um estudo individualizado para você, interpretando sua carta astral.

Na verdade a palavra “horoskopos” significa ascendente, que é a casa 1 de uma carta astral, e depois foi raptada para significar as previsões de jornal.

A industrialização da Astrologia.

Em administração e economia, é impossível não estudar o Fordismo, método de produção que revolucionou o mundo e criou a sociedade de consumo. Ford criou coisas simples, como a linha de montagem e as peças padronizadas, que permitiam que ele colocasse trabalhadores não especializados trabalhando da forma mais eficiente (e chata) possível.

Pois muito antes disso, em 1889, Ford foi antecipado pelo astrólogo Alan Leo. Suzel Fuzeau Braesch conta as aventuras comerciais desse senhor:

“Teósofo por um lado, Léo mostraria, por outro, um grande tino comercial. Com Lacey, ofereceu, pela primeira vez, horóscopos gratuitos aos assinantes do Astrologer´s Magazine. O sucesso foi grande, mas o trabalho, como se pode imaginar, tornou-se imenso (…)

[Alan Leo] dirigiu o que se poderia qualificar de a primeira empresa astrológica do mundo, com uma dezena de empregados para realizar os cálculos e redigir os textos. A empresa prosperou durante os primeiros anos antes do novo século [vinte]. Léo conseguiu aperfeiçoar uma técnica de confecção maciça de horóscopos, graças a textos pré-fabricados para cada tipo de mapa e a uma máquina copiadora. (…) “

Agora podemos entender alguns dos elementos que fizeram o horóscopo ser o que ele é hoje !

Em primeiro lugar a necessidade de Alan Leo de fazer grandes previsões padronizadas para grupos gigantescos de pessoas necessitava que essas previsões fossem esquemáticas, vagas, e genéricas o suficiente para que todos se identificassem nelas. Assim, nasceu a mania da astrologia moderna de não fazer previsões, e sim falar de “tendências psicológicas”, em geral de maneira elogiosa, pra que ninguém se sinta ofendido ou decepcionado.

Em segundo lugar isso explica porque o Sol, que nunca teve um papel fundamental dentro da astrologia da personalidade, repentinamente foi elevado ao centro do espetáculo, deixando pra trás a Lua e o Ascendente, que sempre foram considerados mais importantes que ele nesse ponto. Para saber o Ascendente necessitamos saber com precisão a hora de nascimento. Até mesmo para saber em que signo a lua estava necessitamos de uma tabela acurada para cada dia de cada ano !

Mas com o Sol não… uma tabela simples, de meia página, e qualquer tonto pode descobrir qual é seu signo solar. Esse é um daqueles casos que a necessidade da técnica veio antes dela ter qualquer justificativa teórica !

Você pode perguntar agora “tá, entao o horóscopo surgiu pra ganhar dinheiro… mas ele funciona ? E como se calcula um ?” Mas isso é assunto pra outro dia.

(more…)

Tagged with: , ,

Estou testando algumas pequenas mudanças no visual e na mecânica do Blog. Não sou um Ás da internet, entao pra adicionar pequenas coisinhas demoro muito, então tenham paciência.

A primeira grande mudança é que, devido ao aumento do número de leitores, resolvi tomar vergonha e aprender como se escreve o maldito til em teclado espanhol ! (Se tem curiosidade é Alt + 0227). Vamos ver se eu consigo lembrar disso…

Agora na barra da direita, você tem a oportunidade de receber os posts do blog diretamente no seu email, ou então pelos alimentadores de notícias RSS, alguns comuns estao aí, o do google, yahoo e aol.  Não é spam ou “notícias importantes de nossos parceiros”, e sim os posts mesmos do blog. Por email o formato fica bem parecido ao que você vê por aqui, por RSS nem tanto.

Estou pensando em mudar o nome “episthemologie” por algo mais conectado com astrologia mesmo ? O que acham ? Agradeceria também sugestões de novos nomes.  Estou guardando esse nome para um outro blog, em espanhol, e mais focado em investigação científica, crítica da pesquisa, e dicas de como escrever, argumentar e investigar.

Estou também pensando sobre o que faço com a barra superior, que agora só tem as páginas “Home, About nóis e Tutoriais”, de forma a organizar o conteúdo, já que o mecanismo de tags nao me parece muito eficiente. Pelo menos gostaria de selecionar as categorias que os leitores acham mais interessantes, já que as pessoas vêm ao site por diversos motivos.

Assim, agradeceria muito quem tivesse uma sugestão e pudesse colocar seu comentário !

Viele Danke !

Yuzuru

QUE REI TENHO EU ?

O Regente do Ascendente

Talvez você já tenha ouvido alguem falar sobre “meu regente é marte”, ou aqui mesmo você pode ter lido coisas como “veja o regente da casa 4”, sem que a pessoa tenha se preocupado muito em definir: o que afinal de contas é um regente ?

Como o nome implica, regente é alguem que manda, que dá ordens, que tem poder, é o dono da cocada preta, king of the hill, “artoridade”.

Basicamente o zodíaco é muito parecido com um jogo de monopólio. Sim, esse mesmo que você tem em casa e nunca joga. Me lembro a última vez que joguei isso, com uns amigos numa pousada, sem nada pra fazer. A gente nunca lembra o quanto esse jogo é CHATO, mas estou me desviando do assunto…

No jogo de monopólio temos jogadores, e cada jogador compra e vende suas casinhas. Num mapa astral os jogadores sao os planetas, cada um com suas casinhas (termos e decanos), Casas (triplicidade), Hotéis (Exaltaçao) e Mansoes(Regência).

Fim da analogia, antes que ela fique fora de controle.
Eu sei que as pessoas estao acostumadas a pensar nos signos como “pessoas” ou como “personalidades”: pensam em câncer como um caranguejo tímido, em aquário como um revolucionário, e em virgem como uma pobre moça com distúrbio obsessivo compulsivo. Isso é causado pela confusao de achar que o “signo solar”, ou seja, a posiçao do sol no mapa natal, é o santo graal da astrologia. Mas na verdade os signos sao mais como terrenos, lugares, “ambientes”.

Por exemplo, podemos pensar (só como analogia) em áries como um ambiente competitivo, de guerra ou de “corrida do ouro”, em câncer como a reuniao da Associaçao de Pais e Mestres, em Peixes como um convento budista perdido no Himalaia… Isso tem duas conseqüencias.

1 – O signo nao é uma pessoa, portanto ele nao tem personalidade. Ele nao é o “ator”, ele nao realiza a açao. O grande “verbo” da gramática astrológica é o planeta ! O que o signo faz é modular o planeta, mudar suas qualidades, ele cria o entorno que vai dizer como o planeta se expressa, o signo é adjetivo ou advérbio.

Por exemplo, vamos pensar no nosso amigo maléfico Marte. As pessoas sempre jogam nomes feios nele como “agressividade”, mas o fato é que marte é energia quente e seca descontrolada, mas agresividade é um valor dependendo se o ambiente onde marte está permite ou nao focalizar essa energia.

Imagine nosso amigo marte como qualquer adolescente com excesso de testosterona e uma cabeça quente. Coloque ele em áries, e ele pode se tornar um grande general. Isso porque a casa de Marte é Áries, ou seja, é o lugar que mais lhe é confortável, e ele pode se expressar de maneira valorosa, vencendo batalhas. Mas agora coloque esse marte em câncer, tomando chá com as tias e ouvindo falar sobre a novela até ficar louco, e você terá um marte fumando maconha e assaltando carro só pra mostrar que é esperto…

Note que só estou exemplificando com metáforas… se seu filho têm marte em câncer ele nao vai virar um ladrao de carro !

2 – Cada signo tem um “rei” que manda nele.

Todas as pessoas têm em seus mapas “casas astrais” que têm domínio sobre certos assuntos. Por exemplo o ascendente é a primeira casa, e fala sobre o corpo físico. Se você nem sabe o que é um ascendente, dê uma olhada aqui antes. A segunda casa fala sobre o seu dinheiro. O Planeta que for Rei da segunda casa nos dirá como é a sua vida financeira: fraca, forte ou Sílvio Santos. Tudo que você tem que fazer é ver que signo está no comecinho da casa (a cúspide) e procurar na tabelinha abaixo, à esquerda está o signo, à direita está o planeta regente:

Áries – Marte

Touro – Vênus

Gêmeos – Mercúrio

Câncer – Lua

Leao – Sol

Virgem – Mercúrio

Libra – Vênus

Escorpiao – Marte

Sagitário – Júpiter

Capricórnio – Saturno

Aquário – Saturno

Peixes – Júpiter

Note que eu nao uso as “regências” dos planetas externos, urano, netuno e plutao. Felizmente, até mesmo astrólogos modernos estao cada vez mais desistindo disso, apesar da moda de alguns de inventar a aberraçao de querer colocar asteróides e outros corpúsculos como regentes, mesmo que nao tenham nenhuma relaçao com o signo, como querer atribuir o corpúsculo Éris a Touro ou Libra ! O assunto é muito complexo pra falar agora, mereceria ser tratado uma outra vez…

Se você gostou desse artigo de astrologia, porque não entra em nossa lista de email? Você recebe novidades e outras coisas mais

PS: Só pra terminar com um exemplo prático: vamos pegar um signo de exemplo, vamos supor que você tem um ascendente em câncer. Isso tem um significado sobre seu corpo físico e personalidade. Agora qual é o regente do ascendente ? Isso mesmo, a Lua é o “rei” do seu ascendente!

Faça agora o seguinte exercício: procure no mapa abaixo, os senhores das casas 2, 6, 9 e 11. Elas estao numeradas no círculo interno. Resp0stas logo abaixo.

publicacao.JPG

Casa 2 em Leao – regente é Sol

Casa 6 em Capricórnio – regente é Saturno

Casa 9 em Peixes – regente é Júpiter

Casa 11 em Gêmeos – regente é Mercúrio

Tagged with:

relogio-dali.jpg

Ontem tava dando um exemplo prático, que o Steven Birchfield contava de quando ele entrou na sua firdaria de vênus, e achei interessante explicar um pouco mais. Firdaria sao épocas em que os planetas assumem “poder sobre sua vida. O Rodolfo têm uma metáfora bonitinha…

“Em astrologia psicológica, os planetas estão sempre ativados, non-stop, a cada minucioso ato que realizamos, mas numa astrologia de eventos mundanos, como a medieval, os planetas são deuses que dormem, para serem acordados em épocas específicas.”

A firdaria é uma dessas épocas em que os “deuses acordam”. É como se os planetas tivessem uma ordenzinha fixa, como uma fila, e cada um deles vai acordando por vez, e por alguns anos ele se torna o “rei do pedaço”, levando à vida da pessoa pra onde ele quer.

No caso do Steven o planeta que acordava do sono era vênus. Vênus em sua carta está muito mal, na casa 6, em áries (exílio) e combusto. Sei que muita gente acha que a casa 6 representa a saúde e o trabalho, mas nao é bem assim. É uma casa principalmente maléfica, representando a doença, os inimigos e problemas cotidianos que enfrentamos pra sobreviver, e o trabalho desgastante, sofrido, o “labor” da Hannah Arendt. Nao há dúvida que essa casa representava antigamente os escravos…

Durante esse período de vênus, ele sofreu com terríveis dores nas costas, um emprego miserável que dirigia 150 km por dia pra ficar o dia todo na construçao de um navio, sem mal poder subir uma escada… Ou seja pra quem esperava que ele fosse passar por um período de “muita saúde” ou de “novidades no trabalho”, pode ver o que causa se a gente fica mexendo nos significados das casas pra eles ficarem mais bonitinhos…

As firdaria seguem uma ordem fixa, chamada de Caldeica, uma série pra todas as pessoas que nasceram durante o dia e outra pra todas as que nasceram durante a noite. A série diurna começa com o Sol, e a noturna com a Lua. O raciocínio nos leva logo à conclusao de que as pessoas nao seguem todas a mesma ordem de coisas na vida… nao casamos na mesma idade, nao temos problemas na mesma idade. Duas pessoas podem estar na firdaria da Lua, mas uma tem uma lua que fala sobre carreira, outra que fala sobre amor. A lua de uma pessoa é péssima, a da outra é fantástica. Ou seja, é necessário analisar com cuidado a carta.

Fora isso temos os “gerentes” da firdaria, a sub-firdaria. O Steven usa a seguinte analogia: Pense na firdaria como o reizao, ditando as grandes políticas do país. Do mesmo jeito, o seu planeta regendo a firdaria pode estar “ditando a pauta”: “nesses cinco anos vamos tratar principalmente de carreira, rapazes, nao me preocupem com esse negócio de amor”.

Mas essas políticas sao diretrizes grandes, que tem que ser executadas por um gerente, e esse gerente é o sub-regente da firdaria. É a mesma coisa numa país, você pode ter um super plano de governo mas seu secretário que vai executar o plano é o Maluf…

Do mesmo jeito, o regente principal determina as regras do jogo, os temas principais e o “tom” do período, mas quando o sub-regente é um total incompetente sabemos que será uma época com muitos problemas ! Isso tem um certo pararelo com o tarot, mas falarei mais um dia desses.

Para se ver os efeitos da firdaria é necessário que ela seja combinada com as profecçoes e as revoluçoes solares, o que torna o trabalho mais duro, mas a análise fica mais clara e rica.

Abaixo a ordem das firdaria pra quem tem curiosidade. Note que é bom saber um pouco de intepretaçao para nao ficar decepcionado… Veja em que casa está o planeta, que casas ele rege, se ele está bem ou mal, e compare com os “grandes temas” que dominaram esse período

Firdaria Diurna (pra quem nasceu durante o dia, óbvio)

  • Sol 10 anos
  • Vênus 8 anos
  • Mercúrio 13 anos
  • Lua 9 anos
  • Saturno 11 anos
  • Júpiter 12 anos
  • Marte 7 anos
  • Nodo Norte 3 anos
  • Nodo Sul 2 anos
  • Recomeça com o Sol…

Firdaria Noturna

  • Saturno 11 anos
  • Júpiter 12 anos
  • Marte 7 anos
  • Sol 10 anos
  • Vênus 8 anos
  • Mercúrio 13 anos
  • Nodo Norte 3 anos
  • Nodo Sul 2 anos
  • Recomeça com a Lua…

O Zoller diz que o lado bom das firdaria, é que ao contrário de outras técnicas “descontínuas” a firdaria mostra os grandes padroes que o tempo e os planetas criam em nossas vidas.

relogio-doido1.gif

Tagged with: ,
%d bloggers like this: